Maravilha células reproduzíveis a partir de sangue menstrual?



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Pesquisa com células-tronco: células milagrosas reproduzíveis a partir do sangue menstrual?

Cientistas japoneses, norte-americanos, holandeses e australianos estão pesquisando a produção de novas células-tronco do sangue menstrual para pessoas com doenças como leucemia, infertilidade (em mulheres), câncer do colo do útero, distúrbios circulatórios, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca e outras doenças cardiovasculares. As células do sangue menstrual fazem parte do endométrio. Em muito pouco tempo, é regularmente formada pelo corpo com muitos novos vasos sanguíneos como parte do ciclo da mulher. Os pesquisadores gostariam de usar as qualidades da velocidade de montagem e o alto número resultante de vasos sanguíneos no futuro. E há outro ponto que torna o sangue menstrual de uma mulher interessante para uso no tratamento: as células representam células neutras: nosso sistema imunológico não as reconhece como estranhas, como o sangue do cordão umbilical.

A vantagem em relação às terapias anteriores com células-tronco da medula óssea seria então a reação de defesa inexistente e a rápida formação de novos vasos sanguíneos. A ginecologista australiana Caroline Gargett é pioneira neste campo. No Monash Medical Center, em Clayton, Austrália, ela detectou células-tronco no sangue menstrual. Ela ainda é cautelosa com a revista científica alemã "Bild der Wissenschaft" (bdw). Estudos futuros devem primeiro mostrar qual o potencial dessas células realmente e como elas podem ser usadas por nós.

Porque atualmente não existe uma terapia completamente testada com essas células. O sangramento menstrual não é visto apenas na medicina natural como uma desintoxicação do corpo. Caroline Gargett também aponta que há "um número inacreditável de bactérias" no sangue de referência: é por isso que as culturas celulares devem ser tratadas com altas doses de antibióticos com antecedência.

Já a americana Medistem, do Arizona, planeja o primeiro estudo clínico em pacientes com distúrbios circulatórios, segundo o pesquisador da empresa Thomas Ichim contra o bdw. O pano de fundo dos esforços são os experimentos em ratos em 2008: eles tiveram um corte na artéria femoral. Depois que as células obtidas do sangue menstrual foram injetadas, elas puderam caminhar novamente porque novos vasos sanguíneos se formaram.

Pesquisas adicionais E há outras razões que dão esperança ao futuro, porque os pesquisadores holandeses do Centro Médico da Universidade de Utrecht avaliaram 18 estudos clínicos sobre o assunto e descreveram os resultados como "promissores". Em 2009, Medistem publicou um artigo na revista Journal of Translational Medicine, em que quatro sujeitos de teste com esclerose múltipla toleraram bem as células e não apresentaram resposta.

Enquanto isso, segundo Carolin Gargett, há pesquisadores no Japão e nos EUA que estão trabalhando em pesquisas adicionais, para que um dia o poder dessas células possa ser usado para nós.Na Alemanha, infelizmente, o assunto atualmente parece estar dormindo demais. (Thorsten Fischer, osteopatia do naturopata, 20 de janeiro de 2010)

Outras informações:

edição bdw 2/2010 pp. 28-29

Informação do autor e fonte



Vídeo: MENSTRUAÇÃO COM COÁGULOS ou pedaços de pele: causas mais comuns e o que fazer


Artigo Anterior

Faturamento incorreto da assistência médica

Próximo Artigo

Unidade de terapia intensiva: paciente sucumbe após uma falha de energia