Anestesista deve ser detido por três anos e meio



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O anestesista tem que ir para a prisão por três anos e meio. Equipamentos anestésicos desatualizados durante o tratamento odontológico causaram a morte de uma criança.

Uma criança de dois anos morreu após tratamento dentário em 2009 como resultado da anestesia. Hoje, no tribunal distrital de Halle, o veredicto contra o anestesista então responsável foi aprovado: três anos e meio de prisão sem liberdade condicional para o médico acusado de 53 anos.

A morte angustiante de um menino de dois anos e meio já havia ocorrido em janeiro de 2009. O menino se recusou a abrir a boca para tratamento de cárie durante inúmeras consultas odontológicas. Para que o tratamento dentário ainda pudesse ser realizado, a mãe marcou consulta no consultório de outro dentista. Foi acordado que o tratamento seria realizado sob anestesia. Durante a anestesia, o pequeno paciente foi exposto a uma significativa falta de oxigênio. Devido a equipamentos de anestesia desatualizados, a falta de oxigênio aparentemente não foi percebida pelo médico. A criança morreu das consequências dois dias depois.

Máquinas de anestesia desatualizadas Originalmente, a acusação do promotor era "homicídio por negligência". Novas acusações mudaram a acusação de "danos corporais que resultam em morte". No decorrer das audiências, vários especialistas foram ordenados a provar que o equipamento anestésico usado não atendia mais aos padrões atuais. O promotor acusou o médico de ser responsável pela morte do paciente de dois anos de idade por "comportamento insalubre". O anestesista autônomo não era membro do consultório médico, mas recebeu ordem específica para tratamento dentário. Por esse motivo, o dentista responsável não foi responsável pela prática. Porque a morte da criança foi provocada pela anestesia.

A falha do médico foi comprovada
O tribunal considerou que o equipamento anestésico estava desatualizado. Os juízes do tribunal distrital de Halle seguiram as acusações do Ministério Público e consideraram o médico de 53 anos de Zeitz, na Saxônia-Anhalt, culpado de lesões corporais, resultando em morte. Como o promotor Klaus Wiechmann disse no argumento, o réu não apenas usou a máquina anestésica errada, mas também não notou nenhum aviso médico, como lábios azuis.

A defesa do médico pediu uma condenação por "homicídio por negligência" e uma sentença suspensa por dois anos. Após o trágico incidente, o médico estava "no final" de qualquer maneira. Sua licença para praticar medicina já havia sido retirada e seu cliente sofria de depressão, como disse o advogado. Na declaração final, o acusado disse que estava "incrivelmente arrependido" por tudo. Principalmente porque é sobre uma criança. Este fato particularmente o abalou. (sb, 17/11/2010)

Leia também:
Criança morre após visita ao dentista
Julgamento contra anestesista adiado novamente

Crédito da foto: Michael Grabscheit / pixelio.de

Informação do autor e fonte



Vídeo: Anestesiologia 03 - A ORGANIZAÇÃO dos anestesistas no mercado


Artigo Anterior

Noro vírus em ascensão?

Próximo Artigo

Endometriose: as mulheres muitas vezes passam despercebidas