Ilusão do bebê: os pequenos sempre ficam pequenos



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Graças à "ilusão do bebê", os pequenos sempre ficam pequenos

Do ponto de vista de suas mães, os recém-nascidos sempre permanecem “os pequenos” na família - mesmo que eles tenham chegado à idade adulta há muito tempo. Um estudo australiano mostrou agora que esse fenômeno existe no sentido mais verdadeiro da palavra: porque as mães estimavam o tamanho do corpo de seus "filhotes" em 7,5 centímetros a menos, em média, do que realmente eram.

"Nesthäkchen" particularmente vulnerável para muitos pais
Para a maioria dos pais, os filhos sempre continuam sendo os filhos - mesmo que em algum momento se levantem sozinhos, tenham se mudado e fundado sua própria família. Isso é particularmente pronunciado no caso dos recém-nascidos, porque os “filhotes” precisam de muita proteção e cuidado aos olhos de muitos pais. Agora, pesquisadores australianos descobriram que esse fenômeno não é apenas muito comum, mas também mensurável, porque muitas mães pensam que seu filho mais novo é muito pequeno.

Pesquisadores australianos entrevistam 747 mães Como os pesquisadores australianos liderados por Jordy Kaufman, da Universidade de Tecnologia Swinburne, em Hawthorn, relatam atualmente na revista "Current Biology", é evidente que a chamada "ilusão do bebê" é responsável pelo fato de que em cada família a criança nasce obtenha a maior atenção de que precisa mais - ou seja: a menor e a mais nova. Como parte de seu estudo, os pesquisadores perguntaram a 747 mães se o irmão mais velho de repente causou uma impressão maior após o nascimento da criança pequena - que mais de 70% das mulheres responderam "sim".

"A ilusão do bebê" garante que os pais estimam o filho mais novo pequeno demais.De acordo com os pesquisadores, esse efeito não ocorre - como geralmente se supõe - porque o filho mais velho de repente parece consideravelmente maior que o recém-nascido. Em vez disso, os australianos foram capazes de confirmar outra teoria através de sua pesquisa: "Nós hipotetizamos que os pais humanos são expostos a uma espécie de" ilusão de bebê ", segundo a qual eles rotineiramente estimam que seu filho mais novo é menor do que realmente é - independente de quantos anos a criança tem. Assim que um novo bebê nasce, essa ilusão termina e os pais vêem o ex-jovem em seu tamanho real pela primeira vez. ” Isso regularia o erro de julgamento dos pais em relação ao tamanho e crescimento da criança - no entanto, como nenhum irmão segue o "filhote", o efeito não aparece no mais novo, concluíram os cientistas.

O tamanho dos filhos solteiros também é avaliado incorretamente.De acordo com os cientistas, o mesmo se aplica a filhos solteiros - porque aqui também não haveria futuro irmão que pudesse acabar com a "ilusão do bebê". Consequentemente, as únicas mães mães também se avaliaram quanto ao tamanho de seus filhos - pelo qual a percepção errada ocorreu independentemente do sexo e da idade das crianças, continuaram os pesquisadores.

As mães calculam-se em média 7,5 centímetros e, em uma etapa posterior, os cientistas examinaram o quão pronunciados foram os erros de julgamento para mães cujo filho mais novo tinha entre dois e seis anos de idade. As mulheres foram convidadas a marcar o tamanho assumido de seus filhos em uma parede - o que levou a resultados surpreendentes: Embora as suposições estivessem amplamente corretas para as crianças mais velhas, as mães estimaram a altura de seus "filhotes" em média 7,5 centímetros menor do que realmente era. "A ilusão do bebê é um efeito real e comum que transforma nossa compreensão de como as funções infantis motivam o cuidado e o tratamento dos pais".

Imagem: Helene Souza / pixelio.de

Informações sobre o autor e a fonte



Vídeo: Desenho para Bebe. Canção do Banho V2. Canções para Bebe. Little Baby Bum em Português


Artigo Anterior

Narcisismo: os narcisistas sofrem apenas com o abismo

Próximo Artigo

Cães farejam câncer de pulmão